Socorro, meu peito entupiu!



Disclaimer inicial: esse post é todo inspirado em uma de minhas postagens no Instagram (essa aqui). Editei, coloquei algumas informações e postei aqui também para que mais pessoas tenham acesso ao meu relato. Talvez sendo um pouco exagerada, mas acredito que meu relato pode ajudar outras mães que estão passando pelo problema de ductos mamários entupidos. Aproveito também para dar algumas opiniões sobre o ativismo da amamentação.

***

Eu sempre ajo como uma ativista da amamentação, o que de fato me considero. Quem me segue no instagram (@samanthaweather) já deve ter notado que posto fotos e obras de arte com o tema da amamentação. Gosto muito do tema, acredito que a amamentação pode empoderar a mulher que é mãe. Além disso, a amamentação nos une a todas as mulheres, cada uma com uma cultura diferente, cada uma sendo mãe do seu jeitinho.

Mas entendam, muitas vezes o termo “ativista” faz alguns pensarem em uma pessoa radical e que não considera as dificuldades e questões individuais. Não é meu caso.

Acredito que as mulheres precisam de apoio (sentimental, psicológico e físico) para amamentar. Precisam da compreensão da família e da sociedade, precisam de ajuda com as tarefas domésticas e de compreensão do mercado de trabalho (o que deve ser garantido por lei!). Amamentar é difícil, exige entrega e comprometimento. Há desgaste físico e emocional. Por isso precisamos de ajuda, apoio. Não precisamos de julgamentos ou de palpites grosseiros.

Vou contar o que aconteceu comigo hoje (na verdade aconteceu ontem, dia 03/12 e foi tambem quando escrevi o texto) e acredito que outras mães já passaram ou estão passando por isso. Um ducto mamario do meu peito entupiu. Não foi a primeira vez que isso aconteceu. E vou contar para vocês o que fiz para desentupir. Algumas mulheres e alguns homens, amigos meus, não acreditaram. E talvez você também não acredite, querido leitor.

amamentac3a7c3a3o-fisiologia-mama

 

Meu filho começou a esticar o sono da noite. Desde os 2 meses de idade ele tem tentado dormir mais a noite, chegando a ficar até 5h sem acordar para mamar. Se seu filho engordou bem e não tem problemas de saúde, não há problema em não acordar para mamar(consulte o pediatra para tirar dúvidas).  Houve um período de “estirão de crescimento” que ele ficou acordando de 3h em 3h de novo. Agora ele tem 5 meses e voltou a querer dormir mais a noite.

Claro que toda mãe adora quando o bebê começa a esticar o soninho e aprende a dormir como gente grande. Mas a maternidade é uma safada, as coisas sempre vem com um revés: como meu filho demora para acordar, o peito fica cheio. Muito cheio. E foi o que aconteceu essa noite. Ficou tão cheio que um dos dutos mamários entupiu.

Bebezinho acordou, mamou, mas não desentupiu. Meu seio esvaziou irregularmente e senti dor. Não foi a primeira vez que isso aconteceu, como eu disse anteriormente.Da primeira vez, liguei para minha mãe e ela sugeriu que eu fizesse uma compressa morna. Não adiantou. Foi então que segui os conselhos do BabyCenter para ocasiões assim.

Primeiro tentei o óbvio, por o bebê para sugar. Não adiantou. Tentei então esfregar uma toalha, de leve. E nada. Só restou a última alternativa ao meu alcance: picar meu mamilo com uma agulha. Piquei o local entupido (tecido esbranquiçado), com uma agulha esterilizada. Nas duas ocasiões eu fiz isso e funcionou. Se você picar o local certinho, não vai doer. É só picar, não precisa furar.

Eu e meu marido rs
Eu e meu marido rs

Antes, esterilizei a agulha com álcool 70, que sobrou de quando eu cuidava do coto umbilical.

Claro que gente, horrível, UMA AGULHA NAS TETAS ESPECIFICAMENTE NO MAMILO QUE HORROR SENHOR JESUS QUE HORROR KAHLESS. Mas foi a decisão que tomei e funcionou. Recomendo? Se você se sentir confortável fazendo isso, recomendo sim.

Daí vocês vão me dizer: que horror de dica do dia é esse? Bom, o intuito desse post é mostrar que nem tudo são flores na amamentação (e muito menos na vida de mãe como um todo). Mas para tudo se dá um jeitinho, a gente tem que ler, pesquisar em bons sites, conversar com os médicos, com amigas e parentes de confiança etc. Não pode é achar que tudo está acabado! Sei que é difícil encontrar forças, mas a gente precisa tentar. Sou muito a favor do otimismo e da perseverança, é meu jeitinho e eu gosto de tentar passar isso para as pessoas.

E se você não consegue amamentar com seu leite, se você está sofrendo, se tentou de tudo e chegou no seu limite, não tem problema em se resignar! Você tentou, você está cansada, você tem que estar bem para cuidar do seu bebê ;). E isso é ser boa mãe! Cada pessoa tem um limite diferente para diferentes circunstâncias e isso não faz ninguém melhor ou pior!

Os avanços científicos permitiram que hoje tivéssemos fórmulas de qualidade, adequadas para alimentar os bebês. Se você não pode ou não conseguiu amamentar, eu duvido que seu bebê vai te amar menos por isso. Du-vi-do. Outro dia mesmo eu conversava com uma amiga que tem um irmão que foi adotado quando recém-nascido. Esse menino se alimentou com fórmula desde praticamente seu primeiro dia de vida. Hoje é um adulto saudável, inteligente, filho carinhoso e amoroso com a mãe. Você vai ter muitos e muitos anos para ficar com seu filho e para construir um relacionamento. A gente tem é que ficar tranquila.

E apenas para complementar,  me considero ativista no sentido de acreditar que a amamentação é algo natural e a mulher que amamenta merece receber orientação e apoio e merece fazê-lo com conforto e respeito, sem ser constrangida ou desrespeitada. Por isso, lá no meu IG, sempre posto fotos e obras de arte com o tema.