Sobre o perdão



Fonte: Free Digital Photos
Fonte: Free Digital Photos

Há uns 12 anos atrás, uma pessoa me magoou muito. Ela roubou minha esperança, me enganou e me deixou muito triste. Na verdade, há uns 12 anos atrás passei por uma sequência de situações que me magoaram. Por estar em uma situação de vulnerabilidade sentimental, chamaremos assim (a.k.a carência), acabei me envolvendo em diversas situações que m prejudicaram.

Pois bem, dia desses essa pessoa veio me pedir perdão. Embora desconfiada das intenções, aceitei de coração. Porque meu coração está perdoando com sinceridade. Não sou Deus para conhecer as intenções do coração do outro para saber se o pedido de perdão foi sincero ou não. Vou tentar ter boa vontade e acreditar que foi sincero. O que importa é a sinceridade do meu coração.

Por que decidi escrever isso aqui? Porque acho que posso tocar no coração de alguém que esteja numa situação parecida. Perdoar e pedir perdão é muito bom, desde que feito de coração.

Se alguém vier te pedir perdão e você estiver preparada para aceitar o perdão, aceite. Mesmo se quem tem magoou não pedir perdão para você, libere o perdão no seu coração, aos poucos, devagar. Não colecione mágoas, não faz bem.

Perdoar não tem a ver com não exigir justiça. Pedir perdão não tem nada a ver com se livrar das conseqüências de seus atos. Não dá para voltar atrás e a justiça e as conseqüências são parte da vida. E o perdão também não é passaporte para uma ‘amizade eterna’.   Perdoar e manter a distância. Muitas vezes é a melhor saída.