Perguntas e respostas sobre: A Profissão Meteorologista



Fonte: Free Digital Photos
Fonte: Free Digital Photos

Esse post é uma espécie de continuação desse aqui. Eu estava mexendo em alguns de meus arquivos e achei um arquivo .docx com perguntas e respostas sobre Meteorologia. Eu havia escrito esse documento para a jornalista Camila Soares, do portal Terra (para essa reportagem, obrigada, Vinícius😄).

Acontece que esse material não foi usado em sua íntegra. Isso é normal, pois o jornalista não pode fugir do tema proposto no texto da matéria. Em blogs a gente tem um liberdade muito maior.

Nesse post vou falar de algumas perguntas e respostas sobre a profissão de Meteorologista. É importante lembrar que fiz uma compilação com todos os textos sobre profissão que já escrevi aqui no blog (veja aqui).  Vou repetir essa lista, pois a considero super importante para quem está cogitando cursar Meteorologia:

 ☔☁⚡

1. Vou morrer de fome se fizer Meteorologia?

2. Curso Meteorologia mesmo?

3. O Bacharelado em Meteorologia é difícil mesmo?

4. Para que serve a Meteorologia?

5. Como o Meteorologista trabalhava antigamente?

6. Qual o salário de um Meteorologista?

7. O que estuda um Meteorologista?

8. Cursar ou não Meteorologia?

9. Meteorologia: onde estudar e quais as atribuições do profissional

10. Dificuldades nas matérias

11. Em quais locais trabalha um Meteorologista?

12. Minha Jornada para a Meteorologia (guestpost do recém-formado – na época do post, ainda estudante de graduação – Isaque Saes Lanfredi, contando como ele escolheu Meteorologia).

13. Um FAQ sobre Meteorologia e Profissão.

Abaixo, vou responder algumas perguntas que me foram feitas pela jornalista Camila Soares e re-encontrei recentemente em meus arquivos (e fiz algumas edições que julguem necessárias).

 ⛄🌀🌈


Além das questões de “prever se o final de semana será de sol ou chuva”, quais outras atribuições do profissional que trabalha nesta área? Como é o trabalho de um meteorologista? 

Mesmo dentro do que chamamos de previsão do tempo, há diversos ramos em que o meteorologista pode atuar. Há aqueles que trabalham no desenvolvimentos de novos modelos de previsão do tempo e são especializados em programação. Há meteorologistas que analisam os resultados dos modelos meteorológicos, analisam os dados coletados e ajudam a preparar o texto de previsão do tempo. Há meteorologistas com facilidade para comunicarem-se em público e apresentam a previsão do tempo nos jornais, etc.

A própria previsão do tempo não se restringe apenas ao fim de semana (ou seja, ao lazer). A indústria usa a previsão do tempo, para saber se o verão será intenso (e se deve produzir mais sorvete, por exemplo). A previsão do tempo é usada para planejar e programar diversas atividades com finalidade econômica.

Os meteorologistas também podem trabalhar ao lado de agrônomos, auxiliando no monitoramento das chuvas de uma região, para ajudar a determinar a melhor época de plantio de uma determinada cultura.

Há meteorologistas que trabalham na elaboração de laudos e relatórios. Por exemplo, vamos supor que uma ventania intensa atingiu uma região e um galpão foi destelhado. Para que a seguradora pague o dono do galpão, é necessário um laudo e muitas vezes ele é elaborado por um meteorologista.

Alguns meteorologistas trabalham na manutenção e no desenvolvimento de instrumentos meteorológicos. Criando novos modelos de sensores de temperatura, umidade e pressão, por exemplo. E instalando esses equipamentos em locais diversos (fazendas, áreas determinadas por um instituto de pesquisa, etc). Ou seja, o meteorologista também pode trabalhar na criação e na manutenção de instrumentos meteorológicos.

Há meteorologistas trabalhando em parceria com a Defesa Civil, monitorando áreas de risco enchentes e deslizamentos, fazendo previsões voltadas para este fim, normalmente monitorando também os níveis dos rios daquela região.

Alguns meteorologistas trabalham com pesquisas voltadas para a oceanografia, com o objetivo de entender melhor a interação entre o oceano e a atmosfera. Dentro da pesquisa, ainda há meteorologistas que estudam como os seres vivos se comportam sob frio/calor intenso, estudando o conforto térmico.

Há meteorologistas que analisam dados medidos ao longo de várias décadas, para entender como o clima de uma localidade está evoluindo. Também estudam dados de testemunhos de gelo e anéis de árvores, para estudar como o clima evoluiu. Outros criam modelos (programas de computador) para fazer a previsão do clima do futuro. Ou seja, há muitos meteorologistas envolvidos nas discussões sobre mudanças climáticas.

Além disso, hoje fala-se muito no uso de fontes renováveis ou sustentáveis de energia. Pelo menos duas dessas fontes dependem da avaliação de um meteorologista, como é o caso da energia eólica (ventos) e da energia solar. Em ambos os casos, o conhecimento do meteorologista vai ser essencial para ajudar a determinar os locais mais apropriados para a instalação dos equipamentos, para que o uso seja mais eficiente.

Como você pode perceber, o meteorologista pode trabalhar em diversas áreas, não apenas na previsão do tempo. A previsão do tempo é o carro chefe da profissão, mas não é a única função que pode ser desempenhada.

Como é a formação de um meteorologista?

O meteorologista precisa gostar de física, matemática, programação e informática e de química da atmosfera. É um curso para quem realmente gosta de ciências exatas. O perfil de um futuro estudante de meteorologia é um aluno que sempre foi muito bem e sempre gostou destas matérias mencionadas. O curso tem muitas disciplinas nesta área.

Eu fiz uma compilação de textos sobre a formação de um meteorologista e mercado de trabalho nesse post.

Qual a área de atuação de um meteorologista?

Quando se fala em atuação do meteorologista, logo se pensa em previsão do tempo. Na verdade, costumo dizer que previsão do tempo é a cereja do bolo da nossa profissão. Podemos atuar em diversas áreas.  Os meteorologistas tem uma área de atuação super bem definida pelo CREA. Leia mais aqui.
Quais os maiores desafios desse profissional?

Eu diria que é lutar pelo reconhecimento e credibilidade. A profissão já é reconhecida pelo CREA, mas a sociedade deveria reconhecer os esforços deste profissional, principalmente em face as dificuldades de nosso país (faltam dados, como disse anteriormente). A população precisa ser esclarecida com relação ao conhecimento científico. Infelizmente há a questão da educação, que não é de qualidade. Já conversei com pessoas que acham que a previsão é uma crença e não ciência.

As pessoas mais idosas usam algumas crendices para determinar se vai chover, ou não, como o joelho doer, a cicatriz coçar…. existe alguma verdade nisso?

Existe alguma verdade sim! Já escrevi sobre o assunto nesse post.

 ☔☁⚡

Vocês devem ter observado que algumas respostas refletem minha opinião pessoal, compartilhada por alguns colegas. Com relação aos desafios que o profissional encontra, isso vai depender muito de como o meteorologista está posicionado no mercado de trabalho. E nem falo somente em termos salariais (que evidentemente é uma das primeiras coisas que surgem na cabeça). Falo também com relação a área da meteorologia em que ele está atuando, por exemplo. Cada área tem um desafio, mas eu diria que a questão do acesso aos dados é comum à quase todas as áreas.

Espero que vocês tenham gostado das respostas. Estou tentando escrever pelo menos 3 posts por semana, mas nem sempre isso é possível. Vamos tentando.