Mundo perfeito não existe: mas eu posso ser feliz!



João 16:33 Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

Escrevi um “textão” no meu perfil no Instagram. Veja o textão nessa postagem no IG, mas vou editar e reproduzi-lo ao longo desse texto, até pelas razões que mencionei recentemente. Ou seja, um post no Instagram pode ser perder com o tempo. Aqui no blog, ele vai ficar arquivado e será melhor para referenciá-lo no futuro.

Fonte: Free Digital Photos
Fonte: Free Digital Photos

Reproduzo o texto a seguir, com algumas edições. O texto é meio provocativo, mas não é uma indireta para ninguém em especial. E também é algo do meu coração, uma opinião sobre um assunto apenas, sem qualquer tipo de pretensão. Para vocês terem uma ideia, escrevi o texto depois que arrumei os brinquedos de meu filho. Estava cansada, porém muito feliz.

 ☺☺☺

Não sei em que mundo algumas pessoas vivem a ponto de ter choques de realidade com coisas que considero triviais. Como ser mãe, por exemplo. Óbvio que é cansativo. Também é óbvio que temos dúvidas, incertezas, seguranças, etc. São sentimentos inerentes de ser mãe ou ser pai. Não consigo entender porque algumas pessoas pensam que poderia ser diferente. Claro que sentir na pele é diferente ouvir falar ou mesmo de presenciar de perto (com uma irmã, prima ou amiga), mas mesmo assim acho loucura pensar que seria o oposto de difícil.

E isso se aplica a outras situações não relacionada com criar filhos. Por exemplo, adaptar-se em um outro país ou estudar para passar no vestibular. Ou quando finalmente ocorre a aprovação no vestibular, o medo do desconhecido, dos novos colegas, da república, do novo aprendizado, etc. Qualquer grande mudança nos provoca medo e insegurança. Criar uma pessoa é uma mudança maior, que exige mais responsabilidade, ser mãe provavelmente é a maior mudança que uma mulher pode experimentar (e ser pai também, mas claro, vou falar da experiência de ser mãe). Tudo muda na nossa vida, é até clichê falar isso. Claro que eu já sabia que teria menos tempo para mim. Claro que eu sabia que não dormiria direito, que ficaria preocupada constantemente e que teria medos e inseguranças. É por isso que muitas mães acabam procurando ajuda profissional: para aprender a lidar com isso. Mas volto a repetir: se você não é mãe, é tolice e ingenuidade pensar que vai ser diferente com você.

Não entendo que “mundo de Alice” é esse que algumas pessoas vivem, onde acreditam que por alguma razão mágica tudo será maravilhoso e perfeito, porque ela se julga a escolhida. Você não é especial, amiga. O que acontece com Chica, também acontece com Francisca. Claro que em proporções diferentes, pois se você tem apoio e boas condições de um modo geral, será mais beneficiada. Mas as inseguranças e o medo estarão lá, fazem parte.

A propósito, a própria comparação com o ‘mundo de Alice’ é inapropriada, porque o bagulho é bem louco no mundo dessa personagem, não da pra entender nada, risos.

Essa ideia de perfeição e “comigo será diferente”  me parece coisa da geração dos millennials , mas vejo gente da minha idade e até mais velha com uma frustração sem sentido e com um sentimento de merecimento da perfeição que é desproporcional. Nos disseram que a gente podia ser o que quisesse. Mas temos que saber até onde isso é possível, dentro dos nossos próprios limites.

Quero dizer é que dificuldades fazem parte da vida de qualquer pessoa. Algumas, por viverem uma situação de dificuldade, de falta de apoio e atenção, provavelmente tem mais dificuldades. Mas eu não sei que vida é essa que algumas pessoas acham que existe em que não há nenhum problema. Não existe isso! Se você está nessa falsa expectativa da perfeição, acorde minha filha!!!

É verdade que ninguém consegue enfrentar seus dias sozinha. Precisamos do apoio de familiares e amigos para viver diante de dificuldades. Em muitos casos, uma ajuda profissional (psicólogos e psiquiatras) pode ser necessária e não é nenhuma fraqueza em admitir isso, pelo contrário, é sinônimo de força de caráter e de reconhecimento de suas limitações. O que quero dizer com tudo isso é que não existe mundo perfeito, não existe vida sem dificuldades. Mas apesar de tudo isso, podemos ser felizes com o que temos.

 ☺☺☺