Já ouviu falar do Efeito Purkinje?



Já ouviram falar do Efeito Purkinje?

De acordo com o Efeito Purnkinje, nossos olhos tem a tendência de serem mais sensíveis a cores de alta frequência (ou de comprimentos de onda menores), como o azul e o violeta, quando a iluminação é mais baixa.

 

Red_geranium_photoic_mesopic_scotopic

Como exemplo, veja a imagem da mesma flor acima, um gerânio. A primeira imagem mostra o gerânio iluminado pela luz solar bem brilhante, do meio-dia, um dia bem ensolarado e com poucas nuvens. A segunda imagem mostra a mesma flor no final da tarde, sob a luz fraca do crepúsculo. A última imagem é a mesma flor sendo iluminada pela fraca luminosidade noturna.

Ou seja, este efeito cria uma diferença de contraste de cor sob diferentes níveis de iluminação. À luz do sol, o gerânio da imagem acima aparece em vermelho brilhante contra o verde de suas folhas. Se houvessem flores azuis presentes sob a mesma iluminação, o contraste do vermelho também seria mantido. Porém, a mesma cena vista ao entardecer, o contraste é invertido, com as pétalas vermelhas aparecendo um vermelho escuro ou preto, e as folhas e/ou pétalas azuis aparecendo relativamente brilhante.

Visão escotópica: é a visão produzida pelo olho em condições de baixa luminosidade. (Fonte: Wikipédia)

Visão fotópica: aquela que é produzida em condições de boa luminosidade (em um dia ensolarado, por exemplo).

Na retina humana, há a presença de dois tipos diferentes de células receptoras de luz. As células cones são mais sensíveis à luz amarela. Já as células bastonetes servem para qualquer tipo de luz, porém respondem melhor às cores azul e verde e por essa razão essas duas cores parecem mais brilhantes sob baixa luminosidade.

Em situações de visão fotópica, as células cones atingem seu máximo de resposta. Por essa razão, a flor vermelha aparece tão brilhante e destacada em condições assim.  Em situações de visão escotópica, os cones param de funcionar corretamente e os bastonetes tornam-se os principais receptores de luminosidade, levando os olhos a apreciar melhor as cores que correspondem aos comprimentos de onda curtos (azul, violeta, etc).

Fonte: Física sem mistérios
Fonte: Física sem mistérios

Vocês já notaram que a visão parece pior em situações de lusco-fusco? Isso é absolutamente normal e é consequência dessas características de nossa visão.  Nessa transição, os olhos estão se acostumando. Leva cerca de 45min até que os olhos se acostumem da situação fotópica para a escotópica.

lusco-fusco
substantivo masculino
  1. 1.
    momento de transição entre o dia e a noite; crepúsculo vespertino; o anoitecer.
  2. 2.
    p.ext. crepúsculo matutino; o alvorecer.

Este efeito foi descoberto por Johannes Evangelista Purkinje pesquisador no século XIX, que também foi responsável por muitas outras descobertas e desenvolvimentos relacionados com o olho humano. Por essa razão, esse efeito chama-se Efeito Purkinje.

O Efeito Purnkinje pode gerar inclusive ilusões de óptica.
O Efeito Purkinje pode gerar inclusive ilusões de óptica muito interessantes. Para ver outras ilusões de óptica, clique aqui.