Mãe perfeita existe?



Fonte: Free Digital Photos
Fonte: Free Digital Photos

Vasculhando fóruns, grupos no Facebook e no WhatsApp, blogs, etc, acabei percebendo que algumas mulheres tem a Síndrome da Mãe Perfeita. Já falei disso algumas vezes aqui no blog. E observo isso assustada, preocupada.

Eu realmente acredito que essas mulheres sejam boas mães. Mas não, elas não são modelos de perfeição. Perfeição não existe. As pessoas editam suas biografias em suas redes sociais, isso é normal.  Editam por razões de vaidade e até de segurança. Então não acredite que aquela mãe daquele canal do youtube é perfeita. É muito provável que aquela mãe não tenha a intenção de passar essa ideia de perfeição, mas muitas vezes compramos essa ideia, meio sem querer.

Com frequência, posto em meu Instagram imagens para incentivar a amamentação. Não me sinto uma mãe perfeita por conseguir amamentar, porque amamentar não faz de mim um “ser especial iluminado” e nem tem o poder de me fazer perfeita, já que isso é impossível. Eu me sinto feliz, por conseguir algo que eu tanto queria. Mas as coisas tem um ônus também. E o ônus de conseguir amamentar por mais de 13 meses é que eu me sinto muito cansada fisicamente pois tenho dormido pouco há mais de 1 ano. Além de todo o trabalho que tenho diariamente para carregar a bomba tira-leite, leite congelado, etc. Estou reclamando? Não exatamente! Estou apenas mostrando para vocês que todo bônus vem com um ônus, pois a realidade é assim.

É difícil, mas insista! #amamentação #amamentarévida #amamentarétudodebom #13meses #gratidão🙏 #diamundialdaamamentação

Uma foto publicada por Samantha Martins Almeida (@samanthaweather) em

Talvez o que possa te inspirar nessa história é a maneira com que eu lido com isso. Eu sou extremamente realista e esperançosa. Sei que tudo que a gente conquista vem com um ônus e mesmo sem saber exatamente a natureza desse ônus (casos de desafios novos), sei que ele vai chegar. Nunca crio expectativas grandiosas, apenas vou caminhando. Talvez isso possa te inspirar, seja você mãe ou não. E essa talvez seja a única qualidade que eu tenha, pelo menos é a que eu reconheço.

Uma boa mãe é aquela que ama seu filho, que está disposta a aprender e a agir humildemente, sempre pensando no melhor para a criança e para si mesma. É uma pessoa que luta para ser bem resolvida consigo mesmo, que luta para ser um ser humano melhor e mais digno, para transmitir ao filho um exemplo. É alguém que batalha para eliminar neuras, mágoas, tristezas, etc. E eu batalho diariamente para conquistar isso, sempre um dia de cada vez.

E eu tenho certeza que você, mãe que está lendo esse texto, é uma boa mãe. Tenho certeza disso. Você não precisa seguir nenhum script para isso. Você é boa mãe do seu jeito: amamentando ou não, trabalhando fora de casa ou não, fazendo cama compartilhada ou não, etc. Tenho certeza que cada escolha que você fez foi pensada no bem estar de seu bebê e seu também. Pois sim, uma mãe que consegue se cuidar nem que for só um pouquinho (muitas vezes é difícil arrumar tempo) é uma mãe mais feliz.

Evite os modismos da maternidade, a não ser que esses modismos estejam dentro de sua realidade e projeto de vida. Sabe enxoval em Miami, BLW, sling, etc? Faça só se tiver a ver com a sua realidade. Não siga uma ‘moda’ apenas  “para não ficar de fora” e não se sinta angustiada por não seguir essa ‘moda’. A vida é linda. Sua realidade também é linda, saiba olhá-la.

Não adquira essa síndrome de perfeição. Isso gera angústia, tristeza, inadequação. Faça o que estiver em seu alcance psicológico, físico e financeiro. Aprenda que muitas vezes temos que nos resignar e nos reinventar para vivermos melhor.

 👧👧👧

Se você quiser saber mais sobre amamentação e volta ao trabalho, com minha vivência com a bomba tira-leite e armazenamento de leite materno, talvez os links abaixo te interessem:

Mais informações sobre ordenha de leite materno: minha experiência

Como faço meu estoque de leite materno?