Veranico: o que é isso?



veranico

Se pesquisarmos a definição de veranico no dicionário através do Google, teremos o resultado acima.  Mas será que isso está completo? Vamos falar sobre o assunto.

Segundo Assis et al (2007), quando, durante o outono e o inverno, as temperaturas máxima e mínima ficam muito acima do valor médio (média climatológica), temos um fenômeno chamado veranico. Em outras palavras, podemos dizer que trata-se de um calor fora de época. Essa situação de calor fora de época pode perdurar por alguns dias. Sabe aquele fim de semana sem nuvens e quente em pleno inverno, em que as praias ficam mais cheias do que o normal para a época? É um fim de semana de veranico!

Mas um período de veranico não é caracterizado apenas pelas temperaturas máxima e mínima incomumente elevadas. Muitas horas de brilho solar (ou seja, pouca nebulosidade), o que também significa ausência de precipitação, corresponde a outra característica do período de veranico, conforme destacado por Braun et al (2012). Esse mesmo trabalho também fala sobre como esse ‘verão fora de época’ pode prejudicar a agricultura, prejudicando o desenvolvimento de diversas culturas, como a cana-de-açúcar, na Baixada Campista/RJ (Silva et al, 1977) e o feijoeiro, no norte do Paraná (Freitas & Grimn, 1998). Há diversas outras referências na literatura da área de Agrometeorologia mostrando como os veranicos podem prejudicar diversas culturas.

Outra variável meteorológica que deve ser levada em consideração para avaliar a ocorrência de um veranico é a pressão atmosférica.  A ocorrência do veranico está associada à presença de massas de ar secas e quentes, formadas por sistemas de alta pressão atmosférica. Quando uma região está dominada por um sistema de alta pressão, a convecção é dificultada. Ou seja, parcelas de ar quente não conseguem subir e formar nuvens. Um dos trabalhos brasileiros mais citados a respeito do tema é o de Jacóbsen (1999), que estuda a ocorrência de veranico no Rio Grande do Sul entre 1961 e 1985, fazendo uma ótima climatologia sobre o assunto.

Normalmente, estipula-se que para ser considerado veranico, o calor fora de época precisa durar pelo menos 4 dias. Por exemplo, no final de junho e início de julho deste ano, os meteorologistas consideraram que houve um período de veranico em São Paulo-SP.

Além dos problemas para a agricultura, o veranico pode causar um desconforto para a saúde, pois além do calor fora de época, as condições são também de baixa umidade relativa. E a baixa umidade relativa está associada com problemas respiratórios. Além disso, a mudança relativamente brusca de condições atmosféricas (período frio seguido por um período quente) pode prejudicar a saúde de pessoas que já estão com o sistema imunológico com problemas.

Em São Paulo-SP, dias de veranico apresentam um problema adicional: aumento na concentração de poluentes. A chuva ajuda a depositar os poluentes. Por isso, dias secos normalmente apresentam uma elevada concentração de material particulado em suspensão. Além disso, a presença de radiação solar intensa ajuda a formar certos poluentes secundários, como o ozônio troposférico, que irrita as mucosas.

Fonte: Folha de São Paulo /
Fonte: Folha de São Paulo /Luiz Carlos Murauskas / Folhapress {essa reportagem}

Um grande problema no termo “veranico” está em sua própria definição, já que além da definição apresentada ao longo desse texto, há uma outra definição. Sabe aquele verão que não é tão quente assim, com temperaturas abaixo da média climatológica? Esse tipo verão atípico também pode ser chamado de veranico, por alguns.

Pela etimologia da palavra veranico, temos que o termo trata-se de um diminutivo irregular para a palavra verão. Talvez veranico seja mais simpático que verãozinho.

O veranico é um fenômeno típico do Brasil meridional, onde a gente consegue ter uma distinção melhor entre as estações do ano. Por essa razão, vocês vão notar que a maioria dos trabalhos brasileiros nessa área são publicados por pesquisadores que atuam nas regiões Sul e Sudeste.  Locais próximos do Equador não tem veranico, já que a amplitude térmica anual não é muito grande, ou seja, não há um “inverno” propriamente dito para se comparar.

Em Portugal, também há veranico. O nome dado por lá é verão de São Martinho e o fenômeno ocorre em Novembro, entre o outono e o inverno. O nome do santo tem a ver com a época: o dia de São Martinho é em 11 de novembro. Na França e na Espanha, embora haja  termos técnicos (été indien e veranillo, respectivamente), temos também termos populares com referência ao santo.

O termo veranico é empregado também no Uruguay e na Argentina. Em alguns países da América do Sul, utiliza-se a expressão Veranillo de San Juan, uma referência ao dia de São João (24 de junho).

Na literatura em inglês, poderemos encontrar dois termos para se referir ao veranico: dry spell e indian summer. Uma curiosidade sobre o termo dry spell é que além de significar veranico, também é usado para se referir a um período de grana ou produtividade escassa e também para se referir a um período sem atividade sexual 😱.

Bibliografia (apenas itens que não foram ou que não puderam ser linkados)

SILVA, M.M.P., ARAÚJO, M.I.M., ANDRADE, A.M.P.A. Probabilidade de ocorrência de veranicos na Baixada Campista. Revista Saneamento, v.51, n.2, p. 26 – 31, 1977.

FREITAS, E.D., GRIMN, A.M. Determinação de probabilidades de ocorrências de veranicos no estado do Paraná. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 10, 1998. Brasília. CD… Brasília: SBMET, 1998. CL89020.

JACÓBSEN, L.O. Estudo de casos de veranico em Porto Alegre/RS de 1961 à 1985. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 11, 1999. Florianópolis. Anais… Florianópolis: SBA, 1999, p. 1462-66.