Calendário do Advento – Dia #5 – O Natal, o clima e o Papai Noel da Coca-Cola



Quando pensamos na figura comercial do Papai Noel, tão comum e tão parte de nossa cultura, pensamos naquelas roupas pesadas de inverno.

Fonte: Free Digital Photos
Fonte: Free Digital Photos

A imagem acima é bem interessante, pois também nos faz refletir na questão do consumismo no Natal. Abordei o assunto no post anterior do Calendário do Advento e pretendo falar novamente mais adiante, no Calendário do Advento do Meteorópole.

Mas essas roupas pesadas de inverno em nada combinam com os climas que encontramos aqui nos Trópicos, principalmente em se tratando do Hemisfério Sul (onde é verão na época do Natal). Bom, com exceção daqueles que vivem nas cidades de maior altitude (como as cidades na Cordilheira dos Andes), em que as temperaturas são mais baixas

E eu falo “climas dos Trópico” porque vários fatores determinam o clima de uma região. Quando falo em trópicos, estou me referindo apenas a uma região do planeta em termos de latitude: entre o Trópico de Câncer e o Trópico de Capricórnio (Zona Tropical), conforme discutimos nesse post e mostro na figura abaixo:

tropics_latOcorre que a latitude não é o único fator que influencia no clima de um local. A altitude (como mencionado anteriormente), a continentalidade, o bioma presente no local, etc são outros fatores que influenciam no clima. Nesse post, falei do Sistema de Köppen-Geiger, que é a maneira mais utilizada pelos climatologistas descritivos para falar sobre o clima de uma região. Vou reproduzir o mapa abaixo e vocês vão pode reparar que a Zona Tropical possui vários climas distintos.

[inserir mapa]

A figura do Papai Noel que conhecemos hoje foi criada e popularizada pela Coca-Cola na primeira metade do século XX. A Coca-Cola é uma empresa norte-americana, dessa maneira o Papai Noel comercial que conhecemos hoje foi “criado” num país do Hemisfério Norte, onde o inverno ocorre entre os meses de Dezembro e Fevereiro.

Para entender o motivo das estações do ano, veja esse post.

Propaganda da Coca-Cola de 1931. Fonte: site da Coca-Cola
Propaganda da Coca-Cola de 1931. Fonte: site da Coca-Cola

Além da Coca-Cola, outras empresas na época passaram a usar uma figura parecida. Vamos considerar o cenário histórico: era década de 30, o mundo superando uma enorme crise financeira (A Grande Depressão) e provavelmente viram nessa figura amigável uma maneira de incentivar o consumo. Essa figura logo deixou as fronteiras da América do Norte e se espalhou por boa parte do mundo ocidental, sendo considerado por muitos como o símbolo do Natal. Claro que há críticas quanto a isso e os cristãos (falo assim pois é minha religião) devem refletir sobre essas críticas e também falei sobre isso no post anterior do Calendário do Advento do Meteorópole.

Com essa figura “importada”, todas as vezes que caminho pelos Shopping Centers de São Paulo (e são muitos!) e vejo o Papai Noel com calça e blusa de manga comprida, não deixo de sentir preocupação, já que o ator pode desmaiar! Eu sei que nos shoppings tem ar condicionado e as roupas não são feitas com um tecido quente. Mas imagine atender tantas crianças em shoppings cheios em um mês de dezembro do Rio de Janeiro num dia de ar-condicionado quebrado. Cenário catastrófico, porém perfeitamente possível.

Então vamos considerar um Papai Noel dos trópicos, um bom velhinho com roupas assim:

Papa
Papai Noel brasileiro. Fonte: Free Digital Photos

 ☀️🎅😂

Você sabia?

A figura do Papai Noel da Coca-Cola foi criada por Haddon Sundblom, talvez o mais famoso ilustrador e publicitário norte-americano do século XX, famoso não apenas por criar a figura do Papai Noel da Coca-Cola. Sundblom criou também a figura do velhinho da aveia Quaker, além de desenhar também pin-ups, ícones que fazem parte de nossa cultura pop.

A inspiração de Sundblom para criar a famosa ilustração do bom velhinho foi um de seus amigos, Lou Prentiss, um vendedor aposentado. Quando Prentiss morreu, Sundblom passou a usar sua própria imagem como inspiração. Em algumas propagandas, o Papai Noel aparece com duas crianças. Sundblom se inspirou em seus vizinhos para criar a ilustração dessas crianças.

 Leia mais sobre essa história aqui.

 
Christmas Countdown