Arte do dia: Affection Maternelle, de Leon-Jean-Basile Perrault



Há cerca de 1 ano e meio atrás, eu estava pesquisando bastante sobre amamentação e arte. Comecei pesquisando Madonna Lactans  (Virgem Amamentando, que são representações da arte sacra cristã que mostram Maria amamentando Jesus) e em seguida fui sendo apresentada a representações fora do universo da arte sacra, como por exemplo os lindos trabalhos da pintora norte-americana Mary Cassat.

Muitas de minhas descobertas foram publicadas no Instagram  e era algo terapêutico. Na época, meu filho tinha entre 0 e 4 meses. Eu acordava toda madrugada para amamentar. Muitas vezes, meu filho dormia em meu colo. Para me manter acordada, motivada e inspirada, eu lia sobre arte, especificamente sobre arte que envolve amamentação. Talvez algumas mulheres, que não são mães, não vão compreender isso. Vão dizer: “ora, mas a motivação não é o seu próprio filho?”. Sim, claro que é. Mas imagine-se cansada, para não dizer exausta, tendo que se manter acordada para conseguir amamentar e tranquilizar seu filho. Ler alguma coisa ajuda muito no processo de amamentação.

Várias pessoas maravilhosas começaram a ver meu interesse e começaram a me marcar em lindas obras de arte que viam pelo Instagram ou pelo Facebook. A Shel Almeida, por exemplo, uma querida que a internet me trouxe, sempre me marcava em pinturas e esculturas que retratavam esse lindo gesto de amor e cuidado.

Em outras, palavras, a arte me inspirou e me ajudou bastante naquela época. Hoje pesquiso bem menos sobre o assunto. Sigo o perfil Breastfeeding Art no Instagram e esse interesse acaba sendo eventualmente retornando. Em um post recente desse perfil, conheci essa linda obra:

O autor é Leon-Jean-Basile Perrault (1832 – 1908), pintor acadêmico Francês. O título é Affection Maternelle e infelizmente faz parte de uma coleção particular, o que significa que é mais difícil de ver exposto em um museu.

O quadro é de uma doçura enorme, me faltam palavras para descrever. Tenho vontade de ficar olhando essa pintura por horas. A figura central do quadro é o bebê. Então seguimos seu olhar, que encontra o de sua mãe e o de sua irmã. Há doçura e muito amor nos olhos de todos os personagens. E claro, temos que destacar a presença da amamentação como algo completamente normal e estabelecido como a ligação entre mãe e bebê.  Ainda hoje, depois de tanto conhecimento científico sobre os benefícios da amamentação, sabemos de histórias de mulheres que sofreram preconceito, foram humilhadas ou ouviram algum tipo de comentário inadequado por estarem amamentando. Eu mesma já relatei sobre um comentário inadequado.

Meu filho tem 18 meses, então tenho recebido com muita frequência alguns olhares “estranhos” quando amamento meu filho em público. Quando ele era menorzinho, isso não acontecia com frequência. Ele ficava quietinho. Agora ele se mexe e “faz bagunça” enquanto amamenta e eu acabo ficando “meio exposta” hahaha. Eu sinceramente não me importo, mas algumas pessoas parecem se importar. Por isso, querida leitora que estiver lendo isso, quando estiver amamentando, isole-se em uma ‘bolha mental’ e faça o que você considera certo, não deixe as pessoas interferirem.

Vou contar uma historinha que me aconteceu recentemente. Meu filho tem o costume de “correr pro peito” quando fica assutado ou cansado. Um conhecido então disse algo mais ou menos assim para meu marido:

_ Não deixa seu filho correr pro peito quando isso acontecer, porque senão ele vai achar que é certo.

Ué, e não é o certo? Meu marido apenas ignorou , pois ele é o melhor marido. Claro que me isolei na minha bolha, mas eu tive vontade de dar uma bela de uma resposta para a pessoa inconveniente. As forças das circunstâncias me fizeram ficar apenas calada, não era possível dar a resposta que o indivíduo merecia.

Acredito que a arte ajuda nesse processo de fazer com que de uma vez por todas, as pessoas entendam que amamentar é algo natural. Muitas mães deixam de amamentar por vergonha, por medo de ouvirem comentários desrespeitosos ou porque ouviram comentários sobre a suposta ineficiência de seu leite. A respeito do último ponto (suposta ineficiência do leite em nutrir o bebê), apenas um médico ou um profissional de saúde poderia atestar isso, depois de exames.

Eu tento incentivar a amamentação em vários posts aqui no blog. Meu objetivo é mostrar que é possível amamentar e que é possível estocar leite materno para doar ou para alguém oferecer para o bebê quando você estiver fora. Entendam, eu não sou dessas “defensoras ativistas ferrenhas”, pois eu entendo que cada mãe sabe o que é melhor para o seu filho. Sei que há casos em que a amamentação não é possível e as mamães que não amamentam não devem se sentir inadequadas ou menores por isso. Tenho certeza que você ama seu filho e o importante é que esse amor seja leve e suave.

Veja aqui todos os posts com a tag amamentação.