Dicas de apps para crianças de 1-2 anos



Bebê no Tablet. Cortesia: Shutterstock

Antes, acho importante esclarecer alguns pontos sobre a minha opinião a respeito do uso de tablets/celulares/computadores por crianças. Eu já falei alguma coisa nesse post, mas pretendo esmiuçar melhor.

Essas tecnologias fazem parte do nosso dia a dia. Raras são as pessoas nos dias de hoje que não possuem smartphones. A tecnologia aproxima, nos abre as portas, mas também vicia e pode até emergir ou aumentar alguns problemas emocionais.

Em minha opinião, todos nós temos que aprender a controlar o uso dos tablets e smartphones. É muito fácil ficar “presa” naquela tela e ignorar o mundo ao redor. Você acaba sendo descortês com pessoas próximas de você, muitas vezes pessoas que você ama. E os pais tem ainda maior responsabilidade, já que os filhos se espelham neles. Se eu ficar “grudada” no meu celular, meu filho vai achar que é um comportamento natural. Vai reproduzi-lo e vai achar natural que as pessoas não olhem nos olhos umas das outras ao conversarem.

Cada família tem uma opinião particular sobre isso. Vou falar de minha experiência com o assunto e de minha visão a respeito dele.

Acredito que proibir totalmente o uso da tecnologia não é o caminho mais apropriado. Deixar usar a vontade, muito menos. Em casa, tentamos controlar o uso por apenas meia hora. Tenho evitado que meu filho acesse o Youtube, pois nem todo conteúdo que está disponível é adequado para a idade dele ou tem a ver com nosso projeto de vida e cultura familiar. O que meu marido e eu concordamos é que ele vai usar os aplicativos que instalarmos e ver os vídeos que baixarmos, apenas isso. Em outras palavras, nada de internet por enquanto.

Outro ponto: procuramos supervisionar o uso. Além disso, estamos fazendo ele entender que tablet não é brinquedo. Ele não fica junto com os brinquedos dele. Fica guardado e só pode ser usado quando entregamos para ele. Meu marido costuma usar o tablet também como uma “recompensa” por bom comportamento, sempre respeitando o limite máximo diário de cerca de meia hora, que mencionei anteriormente.

Minha opinião sobre o #Tablet ou #Smartphone e bebês. Bom, essas tecnologias fazem parte do nosso mundo. Acredito q proibir não eh um bom caminho. Também não acho que se deve deixar a criança usar o quanto quiser. O uso tem que ser controlado (30 min por dia ou como recompensa para os maiorzinhos, por exemplo) e tem que ser supervisionado. Ou seja, vc não vai simplesmente entregar um gadget caro para o bebê acessar qualquer coisa. Procure aplicativos e vídeos de qualidade, para a faixa etária da criança e dentro do projeto de educação q vc pretende. Participe da atividade com a criança. Bom, essas são apenas minhas opiniões e sugestões. O que vocês pensam a respeito? #educação #peppapig #babyboy #instababy #18meses

Um vídeo publicado por Samantha N. S. Martins Almeida (@samanthaweather) em

Alerta importante: eu sei que todas nós já passamos por aquele dia cheio, difícil, em que a gente acaba deixando a criança mais tempo do que deveria na frente da TV e do tablet. Aquele dia em que tem toneladas de roupa para passar, muito serviço para fazer ou aquele dia chuvoso ou muito frio. Isso acontece! Não devemos nos sentir culpadas, apenas temos que vigiar para que isso não se transforme numa rotina.

Depois dessa longa introdução, vou dar dicas de apps para crianças de 1-2 anos. Sao apps que tenho istalado em meu tablet e temos usado regularmente.

1. Video Downloader (link aqui)

Esse app não é para a criança usar, mas vai ajudar os pais que como eu preferem que os filhos vejam os vídeos salvos no dispositivo. Com esse app, você baixa facilmente os vídeos do Youtube. E os vídeos são baixados livres de propaganda.

2. Quebra-cabeça para bebês (link aqui)

Na verdade, não é um quebra-cabeças do jeito que estamos acostumado (ou seja, juntar os pedacinhos). Trata-se de um jogo em que as crianças precisam relacionar uma determinada figura a sua sombra. As figuras estão separadas por categoria: animais, instrumentos musicais, letras, números, etc. Os desenhos são muito graciosos e o app é muito limpo, simples de usar. Meu filho adora.

3. Telefone para bebês (link aqui)

Não é exatamente um telefone. É um aplicativo que imita os botões dos números do telefone, falando os nomes de cada numero em inglês. É possível trocar a opção para animais (quando a criança clica, ela ouve o som do animal) e notas musicais. Toca musiquinhas bonitinhas e faz barulhinhos que atraem a atenção das crianças.

4. Instrumentos musicais de bebês (link aqui)

Esse é uma gracinha. Há três cenários diferentes, muito coloridos. A criança pode explorar os animais e os instrumentos musicais apresentados nesses cenários. Ao clicar cada personagem ou cada instrumento musical, há um som diferente. Há também algumas músicas para acompanhar.

5. Peppa Pig Paintbox (link aqui)

Para os bebês que já são fãs da Peppa Pig e de sua família e amiguinhos. Nesse aplicativo, a criança pode desenhar com os dedos (num estilo Microsoft Paint), mas também pode inserir personagens e objetos relacionados com o universo da Peppa Pig. Há cenários pré-determinados (casa da Peppa, praia e escolinha) onde a criança pode colocar seus personagens favoritos de acordo com sua imaginação.

6. Estouro de Balões (link aqui)

O objetivo do joguinho é bem simples: estourar balões! Há a opção de balões com letras e números e após estourar cada um deles, surge o som da letra ou do número. Detalhe: há vários idiomas disponíveis e a versão em português aparece com um simpático português de Portugal. Isso pode ser um “problema”, já que a pronúncia de algumas letras é diferente entre o Português BR e o Português PT.