Dicas em Serra Negra – SP para família com crianças pequenas (1-2 anos)



Recentemente, fiz um passeio até Serra Negra, cidade paulista do Circuito das Águas. É uma cidade agradabilíssima e a cada sobe e desce das estradas, vemos paisagens maravilhosas.

Além do tradicional comércio de artigos de couro e malharia, a cidade conta com passeios em áreas verdes. A rede hoteleira é ótima. Se você gosta de se hospedar em locais com vistas maravilhosas nas montanhas, a cidade conta com diversas opções. Se você gosta de pousadas e hotéis fazenda tranquilos, a cidade também apresenta opções.

Ficamos em uma pousada no caminho para Amparo, ou seja, era distante do cento de Serra Negra. Para aproveitar bem o que a cidade oferece, é realmente necessário estar de carro.

Vou falar brevemente de minha experiência na cidade, mencionando algumas das atrações que aproveitamos.

Quer sossego? Evite o centro.

O centro de Serra Negra é muito movimentado. A cidade recebe muita gente para visitas de um dia, aquelas excursões de pessoas que vão aproveitar um dia de compras. Nós fomos viajar no carnaval e o centro fica tomado por pessoas que estão aproveitando o feriado. Infelizmente vi muitos menores bebendo, pessoas bêbadas dormindo na calçada com vômito ao redor. Eu sei, estou parecendo o autor Theodore Dalrymple no livro Life at the Bottom: The Worldview That Makes the Underclass. A propósito, preciso resenhar esse livro, mas isso é outra história. A questão é que se você gosta de sossego e se horroriza com essas coisas, não vai querer ficar no centro dessa cidade (e de tantas outras) em um feriado de carnaval.

Porém, o centro é legal: play ground, passeio de trenzinho até a mini-fazendinha

Sim, eu acabei de reclamar rs. Mas o centro é bacana. As lojas são boas, com preços bons. Há peças mais caras, mas em geral a qualidade vale a pena a aquisição. Quem está com criança pequena vai gostar da praça principal da cidade, que conta com áreas vendes, fontes e um parquinho (playground)  bem conservado.

Em frente a rodoviária (que é bem no centro) é de onde saem os “trenzinhos” turísticos. Há duas opções de passeio:

  • Passeio pelo centro: os trenzinhos (na verdade são ônibus abertos, vocês entenderam rs) estão decorados com personagens infantis. Tem até da Peppa Pig. O trem fica circulando pelo centro da cidade e chega até algumas fontes d’água próximas.
  • Trenzinho Tia Linda: o trenzinho sai do centro e vai  até uma Mini Fazendinha, que fica no ponto mais alto da cidade. A vista é linda.

Na Mini Fazendinha tem peixes, animais e diversas atividades de lazer (pagas separadamente). A entrada na fazendinha é gratuita. O passeio de trenzinhos custa R$15,00 por pessoa (estou falando de preços de março/2017).

Ah sim, é possível ir para a mini-fazendinha de carro próprio também, se assim preferir.

É um passeio de uma tarde inteira, para aproveitar bem. Então é bom se programar.

Casa dos Ursos

Em Serra Negra tem uma doceria chamada Casa dos Ursos. No centro, eles contam com 2 lojas e eles também tem uma loja no maior estilo “Casinha de Doces da Bruxa de João e Maria” que fica localizada na Mini Fazendinha que mencionei anteriormente. As lojas são uma graça, pois a decoração atrai crianças e adultos, como mostro a seguir:

Os ursinhos fazem os doces e comemoram o carnaval, que exemplo de management essa empresa.

 

Meu filho (CEO) e seus funcionários

Para mais informações sobre a Casa dos Ursos, clique aqui. 

Disneylândia dos Robôs

Entrada da Disneylândia dos robôs, esse lugar kitsch

Eu realmente não sei o que dizer sobre esse local. Bom, se você gosta de A Pequena Loja dos Horrores, vai compreender melhor a sensação que é visitar esse local.

Trata-se de um ambicioso projeto que mistura robôs de sucata que se movimentam e possuem luzes (meu filho ficou alucinado rs), curiosidades bizarras e painéis de fotos e notícias sem aparente conexão entre si. O local é um labirinto maluco e na minha opinião, perigoso. Crianças maiores vão querer explorar o local e as escadas são apertadinhas, com janelas e portas que não dão para lugar nenhum. Há pequenas “pontes” e degraus que ao meu ver podem ser perigosos. No entanto, nunca soube de nenhum acidente nesse local curioso.

O cheiro de graxa e oxidação tomam conta do lugar. A iluminação e a enorme concentração de robôs, painéis, quadros com notícias, fotos, informações sobre o segredo da juventude, etc deixam a gente meio perturbado. Eu saí de lá meio diferente.

No final da visita, o visitante recebe um diploma e vales-desconto para visitas futuras. Se alguém quiser um, só me avisar.

Sinceramente, achei o preço da entrada um pouco salgado considerando aquilo que vemos. Meu filho de menos de 2 anos teve que pagar entrada! Mas é um lugar tão maluco que vale a pena a visita, uma vez que esse projeto audacioso é cartão postal de Serra Negra.

É um passeio de 1h-2h. Mas se você tem filhos maiores, é provável que eles se empolguem com as curiosidades e o passeio dure mais tempo.

Site da atração.

Macaquinhos

É um parque com diversas atividades ao ar livre. Conta também com pesqueiro e restaurante. A entrada do parque é R$5,00 por pessoa e vale a pena, o local tem uma boa infra-estrutura. Depois, é possível pagar por atividade que se deseja realizar (pedalinho, passeio de bicicleta, tirolesa, etc). Mais informações no site.

Acredito que dos locais que conheci em Serra Negra, foi o que meu filho mais aproveitou. Ele brincou bastante no playground e se divertiu vendo os macaquinhos.

Dá para ficar o dia todo no local, levando lanche e almoçando por lá. Nós chegamos por volta das 9h e ficamos lá até umas 14h da tarde mais ou menos.

Essa foto foi “sem querer”, mas ficou tão bonitinha. O reflexo do macaquinho no lago <3
Prédio do Alto Conselho Klingon e o Chanceler J’oaQu’im

Outros passeios legais que fizemos:

  • Visitamos o Cristo: além da linda vista da cidade, lá em cima tem um restaurante que serve linguiça de tilápia. Uma ótima opção para o almoço. Diferente e muito saboroso.
  • Visitamos o Museu do Café. É um museu bem pequenino, porém muito bem montado e conta a história do café e a história da família proprietária da fazenda onde fica o museu. Possui alguns materiais e ferramentas relativos a produção e o beneficiamento do café e alguns painéis contando a história desse produto. É um museu bem pequenino, não espere nada grande. Mas eu achei bem montado. O museu conta com uma lojinha que vende o café da região. É possível tomar por lá ou mesmo comprá-lo para preparar em casa. Tem muita lembrancinha legal relacionada com o café. Eu comprei um licor de cappuccino que é muito gostoso! Se você gosta de café, vale a pena conhecer. Mas é necessário ter carro, é muito longe e afastado da cidade

Dicas, para finalizar:

  • Entrar e sair do centro de Serra Negra é complicado. Muito congestionamento no final de tarde, principalmente nos fins de semana e feriados. Tenha paciência.
  • Se você é de São Paulo-SP ou arredores, é um passeio ótimo para um fim de semana ou para feriados prolongados.
  • As cidades do Circuito das Águas tem muitas cervejarias pequenas ou artesanais. Se você curte experimentar cervejas diferentes, vá até os supermercados e lojas da cidade e confira os rótulos locais. Vale a pena levar alguma coisa pra casa.
  • O centro da cidade conta com várias lojinhas de doces e biscoitos tipicamente mineiros, já que a divisa com Minas Gerais não é muito distante da cidade. Então é uma dica bacana de compras.
  • Se você encontrar uma vaga para estacionar seu carro no centro da cidade, vá com fé e estacione logo! Não fique procurando, achar lugar para estacionar é muito difícil. Deixe seu carro estacionado e vá fazer suas compras no centro. Por isso é bom usar roupas e calçados confortáveis.
  • Observei que muitas famílias com crianças pequenas frequentam a cidade. Então normalmente os lojistas são muito carinhosos e gentis com as crianças. Carrinho de bebê ou sling são alternativas legais para andar pelo centro da cidade.
  • Quando vou sair com meu filho (que tem quase 2 anos), além de fralda, muda de roupa, etc, levo sempre boné, água e um lanchinho. A gente nunca sabe onde vai parar para tomar um lanche, as vezes não tem algo que você costuma dar para o seu filho. Vale a pena passar em um supermercado e comprar frutas, por exemplo. Lave-as no hotel onde você estiver hospedada e carregue com você.
  • Não achei  muitos locais com trocador. Então é bom sempre ter um tecido impermeável ou um trocador portátil, porque você talvez tenha que trocar seu filho no banco do carro, no banco da praça, etc. Quem é mãe sabe do que estou falando e provavelmente já teve que trocar seu bebê em locais completamente improváveis, mas dando um jeitinho a gente consegue.
  • A cidade conta com muitas atrações, é sempre bom visitar o Centro de Informações Turísticas (fica na praça principal do centro) e sites especializados, como o TripAdvisor.