Como posso ser garota do tempo?



Quando eu comecei a estudar Meteorologia, isso lá em 2002, era comum que parentes, amigos e conhecidos fizessem a seguinte pergunta:

“Ah, está estudando Meteorologia, que legal! Vai trabalhar na Globo, né?”

Conversando com algumas alunas que estão cursando Meteorologia atualmente, elas me contaram que ouvem a mesma pergunta ou alguma observação com a mesma intenção. Ocorre que a garota do tempo na esmagadora maioria das vezes não é Bacharel em Meteorologia, principalmente quando falamos da previsão do tempo apresentada em telejornais de grandes emissoras de TV aberta, como a Globo ou o SBT. Em algumas emissoras pequenas, sei de algumas colegas que já atuaram como garotas do tempo. Colegas como Josélia Pegorim, Olívia Nunes e Desiree Brandt são meteorologistas e atuam como comunicadoras no rádio, fornecendo valiosas informações sobre a previsão do tempo.

As mulheres “dominam” a apresentação da previsão do tempo nos telejornais brasileiros e de todo o mundo. Cortesia de Shutterstock

Usando o termo garota do tempo, de maneira alguma quero parecer sexista ou desmerecer o trabalho dessas comunicadoras. Vocês vão entender isso ao longo do texto. Eu destaquei o gênero pois na maioria dos casos, quem apresenta a previsão do tempo nos grandes telejornais é uma mulher jovem, com idade entre 25 e 40 anos. Normalmente é uma mulher bonita, elegante, carismática e muito competente. O que observo é que se a comunicadora se destacar nesse trabalho, ela acaba sendo promovida a apresentadora principal do telejornal ou apresentadora de outro programa da emissora. Ou seja, é um início de carreira muito importante.

Vamos falar especificamente de TV Globo, já que é a emissora que apresenta um inquestionável padrão de qualidade e tradição em termos de telejornal. E vamos falar especificamente do Jornal Nacional, o telejornal de maior audiência e tradição da emissora.

A primeira apresentadora da previsão do tempo na TV Globo foi a simpática Sandra Annenberg. Pessoalmente admiro muito o trabalho dela e gosto bastante do programa Como Será?, que vai ao ar todas as manhãs de sábado na TV Globo. Ela é competente e muito carismática, qualidades necessárias em qualquer trabalho, porém é necessário ter um adicional de carisma para conseguir destaque na TV.

Houve outros apresentadores da previsão do tempo (homens) antes da Sandra, mas ela foi a primeira mulher a participar da apresentação diária do Jornal Nacional. Isso foi lá pelo início dos anos de 1990 e ela ficou 2 anos nessa função. Sandra é atriz, estudou na ECA-USP e fez jornalismo na FIAM {x}. Depois de Sandra, surgiram outras apresentadoras. Rosana Jatobá e Patrícia Poeta, por exemplo. Rosana é advogada, jornalista e possui mestrado na área de meio ambiente {x}. Patrícia é jornalista {x}.

Izabella Camargo, outra apresentadora de destaque, também é jornalista e já fez curso de extensão na área de Meteorologia {x}. Naturalmente, com a convivência com os meteorologistas (que são consultores e fornecem a informação apresentada pela profissional), essas comunicadoras acabam aprendendo muito sobre a prática da previsão do tempo, já que precisam estar familiarizadas com termos técnicos e precisam transmitir segurança na informação aos telespectadores.

A atual apresentadora da previsão do tempo é a Maria Julia Coutinho (falei sobre ela nesse post). Ela certamente redefiniu essa atividade. Com muito carisma e muita segurança, ela apresenta a previsão do tempo do Jornal Nacional desde 2014. A previsão do tempo tem ganhado mais destaque nos telejornais, já que o público em geral percebe cada dia mais que a informação sobre o tempo é importante planejamento das atividades cotidianas.

Sei que a Maju tem constante contato com professores do IAG-USP, além é claro do contato com os consultores da Globo (meteorologistas contratados para ajudarem na organização da informação meteorológica a ser apresentada). Conheço pessoas que trabalham com a Maju e são profissionais muito competentes. Ou seja, além da competência da própria Maju, ela trabalha com outros profissionais de alto nível e esse trabalho em equipe garante muito sucesso.  Maju é jornalista formada pela Cásper Líbero {x}.

É claro que pelo Jornal Nacional passaram outras apresentadoras competentes, porém apenas destaquei algumas para que vocês pudessem ver que para ser garota do tempo não é necessário ser meteorologista. A profissional precisa atender alguns pré-requisitos da televisão, que avaliam além da competência e da facilidade de se comunicar, a aparência física. Não vamos ser hipócritas, é necessário sim atender alguns pré-requisitos em termos de aparência física, infelizmente. A TV brasileira ainda preza muito pela beleza exterior e temos que entender que em nossa sociedade atual, isso significa inclusive ser jovem e magra. Em alguns telejornais estrangeiros, já vi algumas apresentadoras acima do peso, mas isso ainda é bastante raro.

Vejam, não sou dessas pessoas que acham que beleza física e inteligência não podem coexistir. Não foi isso que quis dizer. Apenas quis dizer que ter a aparência física dentro do “padrão da TV” ainda é essencial para ser a apresentadora de um telejornal. Concordando ou não com essa prática ou concordando ou não com esse padrão de beleza, é assim que a banda toca.

Em termos de formação acadêmica, como vocês puderam notar, a apresentadora da previsão do tempo normalmente tem uma graduação na área de comunicação. Ela precisa saber se comunicar, precisa saber fazer as perguntas certas, coisas que são aprendidas em uma graduação da área de comunicação. Ela não pode ser simplesmente uma “leitora de teleprompter“. Deve ser alguém que compreenda a informação e saiba transmitir com segurança, clareza e acessibilidade para a população.

Muitas vezes nós meteorologistas falamos usando muitos termos técnicos e palavras pouco acessíveis para a maioria dos brasileiros. Um comunicador tem como função saber “traduzir” nossos jargões em palavras que a maioria das pessoas possam compreender.  Pode ser que um dia uma Meteorologista atenda também aos critérios da TV. Talvez uma Meteorologista com formação em Jornalismo também, por exemplo. Quem sabe um dia isso não acontece? Bom, acho que vou mandar meu CV para o Silvio Santos😃.