A sensualidade de algumas garotas do tempo de telejornais estrangeiros

Aqui no Brasil é comum termos apresentadoras da Previsão do Tempo muito bonitas. Porém noto que aqui a elegância é uma máxima. São mulheres com roupas discretas, bem cortadas e muito elegantes. O objetivo é chamar a atenção para a informação que elas estão passando e não para elas. Nesse post vamos falar de casos diferentes: apresentadoras da previsão do tempo que usam roupas sensuais. Cortesia de Shutterstock

Nesse post, falei sobre as queridas profissionais da comunicação que carinhosamente chamei de garotas do tempo. É claro que elas são bonitas, muito elegantes, carismáticas e profissionais. Sabem transmitir a informação com segurança e propriedade, de maneira leve, sem aquele ar “sisudo” que muitos atribuem à transmissão de informação científica.

Na minha opinião, a qualidade dessa informação transmitida melhorou bastante ao longo dos anos. Minha percepção é de que as pessoas passaram a ver a Meteorologia como uma ferramenta eficaz para o planejamento cotidiano. Parece bobagem, muita gente usa a informação meteorológica para tomar decisões simples do dia a dia, como se devem ou não separar um casaco ou um guarda-chuva. A melhoria na qualidade da previsão do tempo deu mais credibilidade para os profissionais.

Além disso, as emissoras de TV investem mais nesse setor. Há consultores nos bastidores, meteorologistas que apoiam os profissionais de comunicação e fornecem a informação que será divulgada. Há também excelentes profissionais de arte e edição, que fazem aqueles cenários e mapas fantásticos que ajudam na explicação dos fenômenos meteorológicos.

Não vejo nenhum problema no fato da garota do tempo ser uma mulher bonita. A propósito, acredito que todas nós temos que nos sentir bonitas, independente de nossa idade ou aparência. Somos atraídos pela simetria, pela beleza e pela ordem. Ninguém iria gostar de ver uma comunicadora toda desgrenhada e desalinhada. Acredito até que um jornalista se apresentasse desalinhado em um telejornal, logo teria a questão da credibilidade da informação questionada.

Apesar de existir sim um padrão de beleza mais aceito pela mídia, a beleza ainda está nos olhos de quem vê. É questão de opinião, de preferência pessoal. Mas o fato é que as garotas do tempo são sim mulheres lindas e muito elegantes. E na televisão brasileira, observo que a elegância é muito valorizada. E é onde quero chegar: elegância é uma coisa e sensualidade é outra coisa. Na minha opinião, nem sempre as duas podem ou conseguem trabalhar lado a lado.

Observe as apresentadoras dos telejornais. Elas sempre estão com roupas alinhadas e elegantes. Não há decotes profundos ou roupas muito justas. Em geral elas nem são muito curvilíneas, porque normalmente quem é curvilínea acaba tendo suas formas mais facilmente reveladas. O objetivo é fazer com que o telespectador se prenda a informação e não a aparência de quem está transmitindo a informação.

No entanto, em alguns países há as garotas do tempo sensuais. É como se o momento da previsão do tempo fosse também um momento de “apreciação da sensualidade”. O momento em que um telespectador mais grosseiro ou mal educado tece um comentário que reforça sua preferência por mulheres atraentes, porque para alguns a heterossexualidade é algo extremamente frágil.

Se você fizer uma busca por “hot weather girls” ou “garotas do tempo gostosas”, certamente vai encontrar um número enorme de ocorrências. Para ilustrar alguns posts do blog e algumas postagens da fanpage, eu uso bastante o serviço giphy. Outro dia eu estava buscando gifs com as palavras-chave “weather” e “meteorologist” e para minha surpresa, encontrei alguns gifs que ilustram o que quero dizer:

via GIPHY

Eu fui pesquisar e descobri que essa beldade é Yanet García, apresentadora mexicana da previsão do tempo. Em sua conta no Twitter, entre uma foto e outra mostrando orgulhosa o seu derrière, ela se define como Mexican Weather Girl, que foi o que a tornou famosa. Algumas fontes a colocam como meteorologista ou meteoróloga (palavra em espanhol para a profissão). Ela trabalha na Televisa Monterrey, afiliada local da Televisa. Pelo o que entendi em minhas pesquisas (algum fã da moça me corrija se eu estiver falando bobagem) ela é apresentadora da previsão do tempo de um programa de notícias da emissora. Foi o caso da Yanet que me inspirou a escrever esse post, mas sei que ele não é o único. Soube de outros casos semelhantes, em países do leste europeu e outros países da América Latina.

Claro que a Yanet Garcia é linda. Mas o objetivo do telejornal ou programa de TV em questão é bastante claro: chamar a atenção para ela e não para a informação. Ela poderia estar falando sobre batatas, não importa. O que importa é que ela é atraente. Ela vai ser o “colírio para os olhos”, o eyecandy do telejornal.

Eu entendo que muitas vezes colocam essas mulheres exuberantes como apresentadoras de previsão do tempo apenas em telejornais mais descontraídos ou até mesmo em programas de entretenimento. Quando trata-se de um programa de entretenimento, não vou julgar, já que o objetivo do programa não é informar. Mas quando usam esse recurso em um telejornal sério, isso pode atrapalhar na transmissão da informação.

E a informação meteorológica de previsão do tempo não pode ser negligenciada ou colocada em segundo plano. Estamos falando de uma informação que pode ajudar as pessoas a programarem suas vidas e até a evitarem mortes e danos materiais. A meteorologia não pode ser apenas um “alívio” às notícias pesadas do telejornal. Precisamos lembrar por exemplo que o México é um país sujeito a furacões, tempestades que causam mortes e destruição material.

Com a terceira onda do feminismo ganhando bastante força na Internet, observo que há um movimento contrário a esse tipo de exposição feminina. Imagino que um telejornal sério não irá desagradar suas telespectadoras colocando uma mulher exuberante e com uma postura e atitude sensual para apresentar as notícias. Sendo assim, acho que o uso desse recurso está com os dias contados em todos os lugares do mundo.

Observem que eu não estou aqui criticando a escolha da Yanet em trabalhar usando seu corpo. Ela tem esse direito. Uma pena que isso é um sintoma de algo muito maior: a eterna pressão que as mulheres sofrem para terem corpos dentro de um padrão que é inalcançável para a maioria, dependendo de seu biotipo e estilo de vida. Essa pressão faz com que muitas façam loucuras para conquistar esse “corpo perfeito”, com dietas nada saudáveis, medicamentos ou rotinas pesadas de exercícios. Apesar de pontuar essa questão e de reessaltar que acho sim inadequado a presença de uma mulher com roupas tão sensuais em um telejornal, quero deixar claro que não tenho nada contra a Yanet.