Nápoles e Monte Vesúvio: imagem noturna



Sabe aquelas imagens de satélite obtidas através do canal visível (como se fosse uma fotografia) durante a noite, onde a gente consegue ver apenas as luzes artificiais das cidades? Muitos chamam imagens assim de black marble, o que seria um contraponto ao blue marble (as imagens diurnas em que a gente consegue ver a vastidão azul dos oceanos).

Recentemente vi uma imagem noturna de nosso planeta que era especialmente incrível: trata-se da visão noturna da cidade de Nápoles e seus arredores, incluindo o Monte Vesúvio. Eu adoro a cidade de Nápoles e seu charme decadente e também gosto bastante de seus arredores, por isso a imagem chamou bastante a minha atenção.

Vista noturna de Nápoles, onde ainda podemos observar Pompéia, Herculano e o Monte Vesúvio (que se destaca por ser essa mancha escura mais ou menos arredondada). Imagem obtida na Estação Espacial Internacional em 30 de janeiro de 2017. Fonte: EO-NASA

 

Além dos satélites, muitas das imagens de nosso planeta são obtidas através da ISS (Internacional Space Station) ou Estação Espacial Internacional. E é o caso da imagem acima. Astronautas a bordo da ISS fizeram essa imagem usando uma câmera Nikon D4 com lentes de 400 mm.

Na imagem, podemos ver as luzes da cidade da Nápoles, a maior cidade da região da Campania, no sul da Itália. Cerca de 3 milhões de pessoas vivem em toda a região metropolitana.

O pessoal do EO (Earth Observatory) da NASA chama a atenção para a diferença nas cores das luzes: algumas são mais amareladas, até meio laranjas e outras são de um “verde apagado”, quase branco. Essa diferença de coloração tem a ver com o histórico de desenvolvimento da região. As partes mais claras correspondem a lâmpadas de vapor de mercúrio, que são lâmpadas mais antigas e estão sendo substituídas pelas lâmpadas de vapor de sódio (que são mais alaranjadas). Na parte nordeste, as partes sem iluminação são plantações.  Perto desses campos, destaca-se uma área bem iluminada em laranja e trata-se do CIS emporium, um dos maiores centros comerciais da Europa.

Bom, mas não é o shopping que chamou minha atenção na imagem. O que eu mais gostei foi essa área preta circular que se destaca muito bem em meio as luzes: é o Monte Vesúvio, o único vulcão ativo na Europa continental. Uma grande erupção desse vulcão destruiu as cidades de Pompéia e Herculano, em 79 d.C. Inclusive é possível visitar as ruínas dessas cidades: para chegar até elas a partir do centro de Napoli, basta pegar o trem (a linha Circumvesuviana, que tem esse nome justamente por contornar parte do vulcão).  Viajar pela Circumvesuviana é fantástico, porque você sempre consegue ver o vulcão.

Devido a essas catástrofes históricas de Pompéia e Herculano (e também porque mais de 600 mil pessoas vivem nas vizinhanças imediatas do vulcão), o Vesúvio e vulcão mais monitorado do mundo. Fazendo a datação de material do vulcão, os cientistas hoje sabem que nos últimos 17 mil anos, foram registradas 8 grandes erupções.

Para quem pretende conhecer a região, saibam que é possível conhecer o vulcão Vesúvio: há vans que partem de algumas estações de trem da Circumvesuviana em direção ao vulcão, onde dá para chegar ao topo (com um pouco de caminhada) em um passeio guiado que eu recomendo bastante.

Fonte:

EO – Earth Observatory – NASA.