Altocumulus lenticularis e Altocumulus volutus: nuvens fascinantes



Feito com o Canva

Certamente o assunto mais tratado aqui no blog são nuvens. Além de meu interesse natural no assunto, eu trabalho com meteorologia observacional. Sendo assim, sei que posso contribuir com vocês nas discussões e no aprendizado sobre tipos de nuvens, sua relação com o quadro sinótico e classificação de nuvens, que é meu assunto favorito. Ao longo do post, vou indicar alguns links para quem quiser aprender mais sobre o assunto.

Recentemente vi um tweet do Brian Sudol com algumas lindas fotografias de nuvens. Foi esse tweet que me inspirou a falar novamente sobre Altocumulus lenticularis e Altocumulus volutus. Além disso, um verbete recente que li na Wikipedia (sobre arcus clouds) também me inspirou, por isso vou falar sobre todas essas nuvens ao longo do post.

Altocumulus lenticularis

Imagem de Brian Sudol, mencionada nesse tweet

Já falei sobre nuvens lenticulares em outras ocasiões aqui no blog:

Porém nunca é demais falar de nuvens lenticulares. São nuvens lindas, que popularmente as pessoas chamam de nuvens lenticulares, porém o nome técnico é Altocumulus lenticularis. O termo lenticularis indica o formato de lente que a nuvem possui. Em vários posts sobre nuvens, já contei para vocês que as nuvens podem ter nome + sobrenome e lenticularis é um desses possíveis sobrenomes.

O nome da nuvem trata-se de seu gênero. É o nome principal dela e consiste em 10 categorias, como podem ser observadas na tabela a seguir. Se você quer aprender a classificar nuvens, minha dica é primeiro concentrar-se em identificar esses 10 gêneros.

Em seguida, vem o primeiro sobrenome que é a espécie da nuvem (podemos usar apenas uma espécie como sobrenome). Em alguns casos, podemos adicionar mais sobrenomes, que são a variedade e as nuvens anexas e características suplementares. A tabela a seguir mostra essas possibilidades de combinações:

Fonte: IAG/USP – adaptado de WMO

Seguindo as diretrizes para nomear nuvens a partir da tabela, podemos ter uma nuvem chamada Stratocumulus floccus virga. Claro, o nome precisa fazer sentido e descrever todas as características daquela nuvem. Repare também que os nomes sempre são em latim, com o nome do gênero com primeira letra maiúscula e os sobrenomes (espécie, variedade e/ou nuvens anexas e características suplementares) sempre com letra minúscula, o que lembra em muito o Sistema de Classificação das Espécies de Carlos Lineu.

A espécie lenticularis está assocada a nuvens Cirrocumulus, Altocumulus e Stratocumulus. É mais comum no entanto vermos nuvens Altocumulus lenticularis, pois essas nuvens tem relação com a topografia e normalmente se formam na mesma altura que montanhas que tem entre 2000m e 6000m de altura, ou seja, faixa de altura que coincide com a altura de nuvens Altocumulus.

A tabela que mencionei anteriormente é muito importante pois sintetiza o Sistema de Classificação de Nuvens, que é um padrão internacional determinado pela Organização Meteorológica Mundial. Para aprender mais sobre classificação de nuvens, sugiro:

Atenção! Sempre deixo bem claro aqui que nós não “traduzimos” nomes de nuvens. Dessa maneira, Stratus é Stratus e não “Estrato”. O correto, de acordo com padrões internacionais, é sempre usar os nomes em latim.

Altocumulus volutus

Vamos agora falar de mais uma nuvem que o Brian Sudol destacou em seu tweet. Essa nuvem para mim foi uma surpresa, porque confesso que somente a conhecia por seu nome em inglês (roll cloud ou ‘nuvem rolo’):

Na época em que escrevi o post que indiquei acima, eu ainda não sabia que nuvens rolo são chamadas tecnicamente de Altocumulus volutus. Na tabela que destaquei anteriormente, podemos perceber que a espécie volutus está relacionada com os gêneros Altocumulus e Stratocumulus. Sendo assim, quando falamos de nuvem rolo a gente pode estar falando em Altocumulus volutus ou Stratocumulus volutus.

Imagem de Brian Sudol, mencionada nesse tweet. Aqui temos a já mencionada Altocumulus lenticularis, com a nuvem Altocumulus volutus abaixo.

Na imagem que o Brian Sudol destacou, a Altocumulus volutus aparece mais discreta e eu nem tenho muita certeza se é uma nuvem da espécie volutus mesmo. Porém há situações, especialmente em zonas costeiras, que as nuvens da espécie volutus chamam muito mais a atenção, que é o caso da imagem a seguir:

Nuvem da espécie volutus (provavelmente Stratocumulus volutus) em Punta del Este, Maldonado, Uruguay. Cortesia de Wikimedia Commons

Como vocês podem observar na imagem acima, a espécie volutus refere-se a essa forma tubular e comprida, que aparentam estar “rolando” em um eixo horizontal. Na Austrália, a espécie volutus é popularmente conhecida como Morning Glory e é bastante observada em uma região específica da Austrália devido a características do litoral. Nuvens rolos normalmente se formam na frente da brisa marítima, acompanhando-a e podem também estar relacionadas com frentes frias.

Em algumas ocasiões, as nuvens da espécie volutus são relacionadas com o que é chamado de nuvem arcus. Arcus é o nome dado a uma característica suplementar que pode aparecer em nuvens dos gêneros Cumulus e Cumulonimbus. Entretanto, arcus e volutus são coisas diferentes (veja a tabela).

Para começar, volutus é uma espécie e arcus é uma característica suplementar. A espécie volutus aparece em nuvens do gênero Stratocumulus e Altocumulus, enquanto a característica suplementar arcus aparece em nuvens de desenvolvimento vertical (gêneros Cumulus e Cumulonimbus). Tudo isso pode ser bem observado na importante tabela que destaquei anteriormente no texto.

Característica suplementar arcus

A característica suplementar arcus é um “acessório” de algumas nuvens de desenvolvimento vertical. Trata-se de uma nuvem cujos limites tem um formato que lembra realmente um arco, no entanto com limites que aparentam ser afiados. Tanto que muitas vezes referem-se a nuvens com característica suplementar arcus por shelf cloud (nuvem ‘prateleira’ e eu mencionei essa característica aqui). Parece coisa de maluco falar em limites “afiados” em nuvens e chamar essa característica de ‘prateleira’, porém acredito que uma imagem vai nos ajudar a compreender melhor:

Cumulonimbus arcus. Wikimedia Commons

Observe na imagem acima como os limites da nuvem parecem recortados e essa é a característica suplementar arcus.

As nuvens com característica suplementar arcus formam-se com maior frequência ao longo da “frente de rajada” das tempestades e geralmente estão associadas com rajadas intensas (ventos muito fortes que ocorrem no começo das tempestades severas ou com derechos, nome dado a um tipo de rajada bastante peculiar e intensa), com tempestades severas (com chuva forte e até granizo) e até com situações onde tornados podem se formar. Ou seja, uma nuvem com característica suplementar arcus é sinônimo de perigo.

Outra característica suplementar em nuvens Cumulonimbus que significa sinal de tempo severo é a mamma (mammatus) e falamos sobre essa característica suplementar nesse post.

Sendo assim, embora alguns chamem shelf clouds e roll clouds genericamente de arcus clouds, o correto, depois de estudar o material da WMO  é dizer que:

  • Roll Clouds são na verdade nuvens com a espécie volutus (Altocumulus volutus e Stratocumulus volutus).
  • Shelf Clouds são nuvens com a característica suplementar arcus. Podemos então ter Cumulonimbus arcus e Cumulus arcus.
  • Essas informações estão na tabela que destaquei anteriormente.

Aprendendo nomes das nuvens

Sempre que falo de classificação de nuvens acabo dando dicas para quem quer aprender mais sobre o assunto. Nesse post, fiz uma compilação de textos para quem quiser saber mais sobre o assunto.

Agradecimentos

Agradeço ao Brian Sudol por permitir o uso das imagens. Sigam o Brian Sudol porque ele faz imagens incríveis do céu e com certeza as imagens dele vão me inspirar a escrever tantos outros posts para o blog.

Dica de livro

Agora vou falar de um livro em português que é super recomendado para quem está iniciando seus estudos em Meteorologia. Meteorologia: noções básicas conta com um time de autores excelentes (Rita Yuri Ynoue, Michelle S. Reboita, Tércio Ambrizzi, Gyrlene A. M. da Silva), todos professores de cursos de Meteorologia de diversas regiões do Brasil.

Hoje, o jornal em qualquer mídia apresenta e explica a dinâmica meteorológica. Embora façam parte de um sistema complexo, os fenômenos meteorológicos são apresentados nesta obra de forma simples e didática, desde os conceitos básicos de composição e estrutura da atmosfera até a previsão do tempo e do clima e as mudanças climáticas. {x}

O livro trata de conceitos básicos de Meteorologia em diversas áreas dessa ciência. O capítulo 5.5 é inteiramente dedicado às nossas queridas nuvens, falando dos principais processos de formação das nuvens e fazendo uma rápida apresentação dos conceitos de classificação de nuvens. Não é nenhum exagero dizer que Meteorologia: noções básicas é o melhor livro de Meteorologia básica em português da atualidade, por isso vale muito a pena comprá-lo.