Perguntas sobre Meteorologia

Clique na pergunta para ver a resposta! 😉

Sobre a Profissão

A moça que apresenta a previsão do tempo na TV é uma meteorologista?

Na maioria dos casos, não. São jornalistas, que estudaram para atuar em frente as câmeras e passar a notícia para a população. Todas as informações que elas passam, no entanto, foram fornecidas por meteorologistas. Esses meteorologistas interpretam dados meteorológicos e escrevem um texto, explicando as condições do tempo atual e futuro para as jornalistas.

Entretanto, alguns programas de rádio utilizam meteorologistas para falarem a previsão do tempo. Alguns nomes de meteorologistas de destaque que atuam em rádios são Desirée Brandt (que fala na rádio Band News) , Aline Ribeiro (Rádio Joven Pan), Fabiana Weikamp (Rádio Eldorado) e Josélia Pegorim (que atuou por muitos anos na Rádio Eldorado).

 

Quanto em média ganha um meteorologista?

Um comentarista fez esta pergunta aqui e achei bastante pertinente.

Meteorologista é uma profissão regulamentada pelo CREA. De acordo com a Resolução n°397 de 11 de agosto de 1995, o piso salarial de meteorologista é de 5 salários mínimos para 6 horas diárias de trabalho. Mas aqui entra uma questão.

Nem sempre as empresas pagam este valor para um meteorologista iniciante. Muitas vezes, pagam menos, mas complementam com vale alimentação e/ou refeição, vale transporte ou combustível, cursos e outras facilidades. Como toda profissão, quanto mais você fizer cursos e se atualizar, maiores as suas chances de conseguir maior destaque e consequentemente maiores salários.

Uma pessoa que admiro muito certa vez me disse algo muito sábio. Disse que quando fazemos algo que realmente gostamos, maior as chances de felicidade na carreira. E felicidade na carreira profissional, não necessariamente significa ganhar um salário muito grande. É óbvio que precisamos de dinheiro para pagar nossas contas,  nos manter e comprar coisas que sonhamos,  mas eu realmente acredito que seja qual for a profissão, se você realmente fizer algo que gosta, suas chances de sucesso serão bem maiores.

 

P.S.: A Martha me corrigiu nos comentários e me informou que, para cursos com mais de 4 anos de duração, o piso salarial é na verdade 6 salários mínimos e não de 5, como eu havia mencionado no texto acima:

“Art. 3º – Para efeito de aplicação dos dispositivos legais, os profissionais citados no Art. 2º desta Resolução são classificados em:

a. diplomados pelos cursos regulares superiores mantidos pelas Escolas de Engenharia, de Arquitetura, de Agronomia, de Geologia, de Geografia, de Meteorologia e afins com curso universitário de 04 (quatro) anos ou mais;

b. diplomados pelos cursos regulares superiores, mantidos pelas Escolas de Engenharia, de Arquitetura, de Agronomia, de Geologia, de Geografia, de Meteorologia e afins, com curso universitário de menos de 04 (quatro) anos.”

“Art. 5º – O Salário Mínimo Profissional para execução das atividades e tarefas classificadas na alínea “a” do Art. 4º da Resolução é de 06 (seis) vezes o Salário Mínimo comum, vigente no País, para os profissionais relacionados na alínea “a” do Art. 3º desta Resolução, e é de 05 (cinco) vezes o Salário Mínimo comum, vigente no País, para os profissionais da alínea “b” do Art. 3º desta Resolução.

Clique aqui para ler mais.

Obrigada, Martha!

 

 

Onde posso estudar meteorologia?

No Brasil, para estudar meteorologia, você pode fazer o curso técnico ou o bacharelado (curso universitário). Claro que existem diferenças de atribuições e de salário entre técnicos e bacharéis, mas estes dois profissionais trabalham com a ciência Meteorologia.

É como comparar um Técnico em Edificações e um Engenheiro Civil, por exemplo. Ambos trabalham com construção civil. As duas profissiões são regulamentadas pelo CREA, porém possuem atribuições diferentes, assim como o curso técnico em Meteorologia e o Bacharelado em Meteorologia. O técnico estuda 2 anos, podendo fazer o curso concomitantemente ao Ensino Médio. Já o Engenheiro Civil ou o Meteorologista faz um curso universitário de 4-5 anos.

Para escrever este F.A.Q, pesquisei na página do Catálogo de Cursos Técnicos do MEC. Encontrei o Curso Técnico em Meteorologia, com uma bela descrição sobre as atribuições do profissional e sobre o conteúdo do curso, mas com um horrível erro gramatical no título:

Screenshot-1

Espero que o MEC corrija logo este erro ( falei sobre ele em minha página do Facebook). Apesar do erro gramatical, a descrição da página está ótima, mostrando o que o aluno pode esperar do curso. Apenas acho que faltou uma listagem com o nome de todas as instituições que possuem cursos técnicos nas diversas áreas, sejam instituições públicas ou privadas. Eu procurei essa lista de instituições no site, mas infelizmente não encontrei. Sendo assim, vou escrever abaixo uma lista de cursos técnicos em Meteorologia baseada em minha experiência, conversando com colegas da minha área e participando de congressos. Portanto, essa lista pode estar desatualizada. Se alguém tiver algo para contribuir, se por exemplo esqueci de alguma instituição, me avisem:

UNIVAP (Universidade do Vale do Paraíba, em São José dos Campos). Minha amiga Marília fez este curso e adorou :). Instituição privada.  Leia mais sobre este curso aqui.

CEFET-RJ (Instituição Pública)

IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina): Instituição Pública

– Como é dito na página do MEC, o curso também é ofertado pela Marinha e pela Aeronáutica. Essa formação é voltada apenas para militares, até onde sei.

Cada uma dessas instituições possui processos de seleção distintos (provas, concursos, etc). Ou seja: não basta chegar e fazer a matrícula. Portanto informe-se sobre o processo de seleção da instituição em que você pretende fazer o curso técnico em Meteorologia.

E com relação aos cursos de Bacharelado em Meteorologia, atualmente 8 universidades oferecem este curso. São todas universidades públicas e a forma de ingressar no curso é atraves dos vestibulares  e do Sisu.

–  Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

– Universidade de São Paulo (USP)

– Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

– Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

– Universidade Federal do Pará (UFPA)

– Universidade Federal de Campina Grande (UFCM)

– Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

– Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

– Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Câmpus Bauru

Universidade Federal de Santa Catarina

– Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – Veja aqui. [*]

UFOPA (Universidade Federal do Oeste do Pará).[**]

Fontes: e-mec, UNESP
[*] Gostaria de agradecer a leitora Nete Barreto por me atualizar com essa informação :)

[**] Obrigada, Salomão!

Qual a diferença entre meteorólogo e meteorologista?

No Brasil, Meteorologista é o nome que se dá ao profissional que estudou um curso de Bacharelado em Meteorologia. Atualmente, 8 universidades oferecem este curso de bacharelado:

–  Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

– Universidade de São Paulo (USP)

– Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

– Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

– Universidade Federal do Pará (UFPA)

– Universidade Federal de Campina Grande (UFCM)

– Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

– Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

– Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Câmpus Bauru [NOVO]

Universidade Federal de Santa Catarina

Fontes: e-mec, UNESP

A profissão Meteorologista é regulamentada pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia). Mais informações podem ser encontradas aqui.

Alguns dicionários afirmam que a palavra Meteorólogo é um sinônimo da palavra Meteorologista (veja aqui). Entretanto, essa palavra não é muito utilizada. Em algumas situações, utiliza-se a palavra meteorólogo para falar de um entusiasta da meteorologia, ou seja, uma pessoa que não é Bacharel em Meteorologia, mas tem muito interesse e estuda muito sobre esse assunto.

Em outros idiomas: meteorologia em italiano fala-se meteorologo e em espanhol fala-se meteorólogo.

O que faz um meteorologista?

Um meteorologista pode atuar em diversas áreas.

Talvez a área de atuação mais conhecida seja na área de previsão do tempo, elaborando textos, relatórios e materiais que serão veiculados na TV, internet ou rádio. Também pode atuar prestando consultoria personalizada para fazendeiros, que dependem muito da previsão do tempo e do clima na hora de planejar o plantio dos alimentos.

Meteorologistas também trabalham na área de instrumentação meteorológica, desenvolvendo e fazendo a manutenção de instrumentos como barômetros, termômetros, sensores automáticos, etc. Meteorologistas também fazem a interpretação dos valores observados nesses instrumentos, fazendo relatórios quando necessário ou solicitado

Além disso, muitos meteorologistas trabalham na área de informática, desenvolvendo importantes ferramentas para outros meteorologistas.

Essas são apenas as atribuições mais comuns de um meteorologista. Como a profissão é regulamentada pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), algumas atribuições são documentadas e estão registradas em uma lei (lei 6835 de 14 de outubro de 1980). Isso significa que apenas pessoas com formação de meteorologista e registro profissional podem desempenhar essas funções. Ou seja, um engenheiro civil não pode fazer uma previsão do tempo, por exemplo.

Essa lei pode ser consultada aqui.

Sobre Meteorologia

O que é Meteorologia?

Meteorologia é uma ciência que estuda a atmosfera terrestre.  O nome meteorologia veio do idioma grego, a junção das palavras meteoro, que significa alto no céu e o sufixo logia que significa estudo.

Nosso planeta é coberto por uma camada de gases chamada atmosfera. Essa camada de gases é vital para a vida em nosso planeta. A meteorologia estuda os fenômenos que ocorrem na atmosfera (tempestades, nevascas, tornados, furacões, ciclones, etc). Além de estudar a ocorrência desses fenômenos eles também podem ser previstos, utilizando técnicas de previsão do tempo, que fazem parte do estudo da Meteorologia.

A previsão do tempo, área muito importante da meteorologia, é determinante para saber quando esses fenômenos ocorrerão. Com a previsão do tempo, é possível planejar nosso cotidiano, tomando grandes decisões em construtoras ou simplesmente escolhendo a roupa que iremos vestir.

Qual a maior temperatura registrada no Planeta Terra?

A maior temperatura registrada na Terra foi 57,8°C, na pequena cidade de El Azizia, na região do deserto do Saara, na Líbia. Esse valor foi registrado em 13 de setembro de 1922.

Fonte: NOAA.

P.S.: Algumas fontes afirmam que a maior temperatura registrada na Terra foi na verdade de 58,0°C em San Luis Río Colorado, em Sonora, no México no dia 10 de agosto de 1933.  Esse valor está registrado no site da Comisión Nacional del Agua, do Governo Mexicano (link direto aqui). Porém, aceita-se oficialmente o valor obtido em El Azizia.

Qual a menor temperatura registrada no Planeta Terra?

A menor temperatura registrada no planeta Terra foi -89,2°C e foi registrada na estação científica russa de Vostok, localizada na Antártica. Esse valor foi registrado no dia 21 de julho de 1983.

Fonte: Lyons, Walter A (1997). The Handy Weather Answer Book (2nd ed.).

Qual o peso total da atmosfera?

Todo o ar contido na atmosfera da Terra pesa aproximadamente 4,5 bilhões de toneladas.  Equivale ao peso de aproximadamente 4500000000 carros populares! Convertendo em quilos, temos um total de 4500000000000kg!

Fonte: Children’s Weather Encyclopedia, Louise Spilsbury. Parragon

São Paulo ainda é a Terra da Garoa?

Sim, São Paulo ainda é a terra da garoa. É normal que haja algumas flutuações no clima e perceba-se que em alguns anos ocorre mais ou menos de um determinado fenômeno do que aquilo que se está acostumado. Na Figura 1 a seguir, vemos a quantidade de dias de garoa a cada ano (desde 1933) registradas na Estação Meteorológica do IAG-USP (que fica nas proximidades do Jardim Zoológico de São Paulo). Nessa figura, vemos que alguns anos possuem mais garoa que outros, mas de um modo geral, traçando uma reta de tendência, há uma tendência muito pequena na redução de número de dias com garoa. Segundo a equação escrita no gráfico, de 1933 até 2010 houve uma redução de aproximadamente 3 dias com ocorrência de garoa, o que é muito pouco e não é nada significativo, principalmente porque a quantidade de dias com garoa entre um ano e outro pode variar bastante.

O que ocorre na minha opinião é que a cidade ficou muito urbanizada ao longo dos anos e as pessoas passam menos tempo ao ar livre. Então a garoa ocorre, mas muitas vezes ela nem é notada.

Uma outro ponto a ser observado é a questão da ilha de calor urbano. No passado, a brisa marítima chegava na cidade de São Paulo trazendo bastante ar úmido, que ajudava a formar a garoa. A ilha de calor urbano fez com que boa parte da brisa marítima se dissipasse. Isso pode ter contribuído para uma possível redução da ilha de calor urbano, embora os dados da Figura 1 mostrem que há uma tendência muito pequena de redução da quantidade de dias com garoa.

Figura 1: Número de dias com garoa em todos os anos de funcionamento da Estação Meteorológica, de 1933 até 2010 . A linha preta representa a reta de tendência, ajustada matematicamente pela equação acima representada.

Leia mais sobre o assunto aqui.

É verdade que São Paulo tem as quatro estações do ano em apenas um dia?

Para responder essa pergunta, primeiro você deve ler o post sobre Estações do Ano. Em seguida, leia o post que fiz especialmente sobre esta pergunta, que é bastante recorrente. Isso virou até uma ‘verdade’, pois é uma afirmação dita tantas vezes em meios de comunicação.

Para que serve a Meteorologia?

Fui procurar em meus arquivos os slides de uma aula do Prof. Mario Festa que tive há muuuitos anos. Eu ainda era aluna de graduação do Bacharelado em Ciências Atmosféricas, do IAG-USP:

slide 1

 

slide 2

Fiz questão de reproduzir os slides do mesmo modo que estão na apresentação. A Meteorologia serve pra TUDO. Parece exagero, mas qualquer atividade que envolva planejamento depende da Meteorologia. Um passeio ao ar livre, depende da Meteorologia. O transporte de uma carga delicada, depende da Meteorologia. O planejamento urbano, depende da Meteorologia. O planejamento agropecuário, depende da Meteorologia. Enfim, esses são apenas alguns exemplos de como a meteorologia pode ser aplicada.

Além disso, vamos parar com o utilitarismo científico? Mesmo que a Meteorologia não tivesse uma aplicação prática direta, não é interessante estudar os fenômenos atmosféricos e como eles ocorrem? Já ouvi muita gente criticando a Astronomia, por exemplo, por dizer que “não há nada no Espaço para os humanos”. Temos que alimentar nossa curiosidade, sempre (assunto para outro post rs).

A Meteorologia é uma ciência (o estudo dos meteoros, como falamos aqui) que estuda os fenômenos que ocorrem na atmosfera (os meteoros). Conhecendo esses fenômenos, é possível prevê-los usando as equações que os descrevem. Essas equações são solucionadas usando computadores, numa série de programas de computador que trabalham em conjunto. Esse conjunto de programas é chamado de modelo atmosférico ou modelo meteorológico. Existem vários “pacotes de programas”, desenvolvidos por universidades e institutos de pesquisa. Existem, portanto, diversos modelos meteorológicos.

Claro que as equações que descrevem a atmosfera não mudam. Mas pode mudar a forma de resolvê-las, por isso existem vários modelos. Nesse post, falo um pouco mais sobre esses modelos. Além do post, recomendo também esse vídeo e esse texto do UOL, que fala dos desafios encontrados pelos meteorologistas.

Qual a estação meteorológica mais antiga do Brasil?

– Aparentemente, a estação meteorológica mais antiga do Brasil ficava no Observatório Nacional e começou a funcionar na década de 1870, mas hoje não opera mais.

– A estação meteorológica mais antiga do Brasil e que ainda está em funcionamento é a de Quixeramobim, no Ceará. Ela provavelmente foi fundada ainda no Segundo Reinado e hoje faz parte da rede do INMET (que foi fundado em 1909).

– A estação meteorológica mais antiga do Estado de São Paulo é a do IAC, em Campinas e iniciou suas operações em 1890;

Leia mais nesse post.

Qual a estação meteorológica mais antiga do mundo?

É a Estação Meteorológica do Clementinum College, de Praga, República Tcheca. Essa estação iniciou suas operações em 1775 e continua até hoje coletando dados meteorológicos.

Leia mais sobre essa estação nesse post.


 
Faça sua pergunta
Participação via Instagram pela Hashtag #meteoropole.
Participe! Sua imagem pode ser escolhida para ser comentada na sessão "Imagens dos leitores".